92. Não vou falar de "Sex and the City"

Com eu tinha as minhas bat-colunas de cinema e gostava bastante do seriado "Sex and the City", não é raro que eu encontre com alguém que me jogue logo a pergunta:

"- E aí Déa, o que achou do filme?"

Essa é a última vez que eu vou emitir minha opinião sobre a bomba: um filme em que a protagonista e dita uma mulher super antenada com moda fashion e com tudo que é "uptodate" (como diria minha amiga Pati Rabelo) devolve um i-phone e pede um "telefone de verdade" é para ser totalmente deletado de minha memória!!!!! Por favor!!
E sabem o que é o melhor do filme? A música "The heart of the matter". Ela aparece no trailer cantada por India Arie, mas no filme só aparecem alguns acordes do início. Ou seja: a única coisa boa do filme (além das bundas gostosas dos caras lá da Califórnia) não aparece no filme... Falando em India Arie, ela bem que tenta e não chega a fazer feio não, mas a versão original da música é de ninguém menos que Don Henley. Ele mesmo! O cara do Eagles. É difícil superar não é?

Eu vi o filme em Brasília, e sai do cinema muito decepcionada, afinal o filme só servia de vitrine para consumimos marcas e grifes. E eu, com minha bolsa kipling e meu óculos RayBan, saí do cinema indignada com o consumismo feminino!

(Como eu sou boazinha, vai aí o original da música com a letra para todo mundo cantar junto.)

"I got the call today,
I didn't wanna hear
But I knew that it would come
An old true friend of ours was talkin' on the phone
She said you found someone
And I thought of all the bad luck,
And all the struggles we went through
How I lost me and you lost you
What are these voices outside love's open door
Make us throw off our contentment
And beg for something more?

I'm learning to live without you now
But I miss you sometimes
The more I know, the less I understand
All the things I thought I knew,
I'm learning them again
I've been tryin' to get down to the Heart of the Matter
But my will gets weak
And my thoughts seem to scatter
But I think it's about forgiveness
Forgiveness
Even if, even if you don't love me anymore

These times are so uncertain
There's a yearning undefined
And people filled with rage
We all need a little tenderness
How can love survive in such a graceless age
And the trust and self-assurance that lead to happiness
They're the very things we kill, I guess
Pride and competition cannot fill these empty arms
And the work they put between us,
You know it doesn't keep us warm

I'm learning to live without you now
But I miss you, baby
The more I know, the less I understand
And all the things I thought I figured out, I have to learn again
I've been tryin' to get down to the Heart of the Matter
But everthing changed
And my heart is so shattered
But I think it's about forgiveness
Forgiveness
Even if, even if you don't love me anymore

There are people in your life who've come and gone
They let you down, you know they hurt your pride
Better put it all behind you, baby; cause life goes on
You keep carrin' that anger, it'll eat you up inside, baby

I've been tryin' to get down to the Heart of the Matter
But my will gets weak
And my thoughts seem to scatter
But I think it's about forgiveness
Forgiveness
Even if, even if you don't love me

I've been tryin' to get down to the Heart of the Matter
Because the flesh will get weak
And the ashes will scatter
So I'm thinkin' about forgiveness
Forgiveness
Even if you don't love me anymore
Even if you don't love me anymore."



(To Chico - The lyrics now has just remind me of the one of Caetano that you sent to me once. But it doesn`t matter witch one you prefer: both are "yours"...)

13 comments:

Garotas de Vinte e Poucos disse...

Amei a parte do "devolve um iphone e pede um telefone de verdade"... não tinha reparado nisso até agora, mas lembro que na hora fiquei pensando: poxa, e eu aqui me debatendo por um e essa doida nem ligou pra coitada da invenção da Apple. Infelizmente eu me deixo levar por esse tal consumismo que vc falou, adoro ver e ler tudo o que se refere a marcas caras e luxuosas, pq no fim das contas, onde eu poderia reunir tantas coisas de grifes?? Só em um filme com a Carrie de protagonista ou em um livro da Skye Plum!! obs.: adorei seu comentário no blog!!! *Lala*

Marshall disse...

Nossa, quanto tempo! Eu nem lembrava a minha senha! hehehe
Mas fechei o blog de vez, com direito a último post e tudo mais!
Tô com saudades de falar contigo, vamos ver se nos esbararmos no MSN!!!
Espero que esteja bem.
bjs

superdorinha disse...

DÉA! Vou lá sim buscar meu filme, mas antes eu precisava comprar uns pra lhe oferecer novas cópias de segurança, né? Olha só, eu comprei um box mais-que-perfeito com os cinco filmes de Harry Potter (a caixa vem com os quatro emblemas das quatro casas de Hogwarts, tudilindo), comprei Ghost World (aquele com a Ms. Johansson e Thora Birch), O Náufrago e Kill Bill vol. 1. Deixe que eu lhe diga que vc PRECISA ir nas Americanas URGENTE. Dvd duplo do Poderoso Chefão II... 19,90. E vááárias outras promoções. Só não comprei mais pq faltou dinheiro. Ah, e será que dava, quandp vc arranjar um nero, pra tirar outra cópia pra mim de Sociedade dos Poetas Mortos? Um coleguinha querido afanou a minha :( Peraí que agora vem outro comentário, mais diversificado...

superdorinha disse...

Aliás, Déa, vou é lhe mandar um e-mail. Vou só deixar registrado aqui que ainda não vi Sex and The Cuty por sua "causa". Hahaha, verei em dvd, só pra dizer que vi, mas acho que vou ser da mesma opinião que você, ou pior, já que eu não era muito fã da série.
Beijo :*

Déa disse...

LALA: Bom, mesmo para quem gosta, acho que o filme é prá lá de consumista e inverossímel: me conte como é que Carrie ou qualquer das amigas, por mais bem sucedidas que sejam conseguem comprar todas aquelas coisas e o tempo toda? Me poupe! Mas que bom que você gostou. Opiniões diversas fazem uma conversa. Que silêncio seria se todos pensasem iguais, não é mesmo? Beijos e volte sempre

MARSHALL: Que bom que você resolveu dar o ar da graça. Vi o seu post no blog e deixei um beijo lá. Vou ficar de olho no MSN. Saudades de você, querido!

ISA (SUPERDORINHA): Vamos por partes: Harry eu tenho todos os que foram lançados até hoje (inclusive o A Ordem da Fenix, mas sei qual é essa coleção que você comprou. É lindinha mesmo. A minha coleção tem somente os três primeiros filmes e os outros dois (apesar de duplos também) eu comprei depois. Ghost World w O Naufrago eu não tenho. O POderoso Chefão, eu querm comprar aquela edição especial com os três juntos.
AH! Pode deixar que providencio "A Sociedade"para você e te aviso. E recebi seu e-mail, viu? Beijinhos e saudades

Fernanda - Fix Purse disse...

Olá querida, tdo bem?
Olha ´só, eu tenho as capas para lap top sim.
Ja fiz varias mas nao deu tempo de postar fotos porque mandei pelo correio com pressa.. mas vou fazer uma esta semana e te mando a foto!!!
Perdao pela demora!

Obrigada, beijao Fe

Edu disse...

Oi Déa!!!! Mudou tudo por aqui hein! O blog tá lindo, parabéns!
Quanto ao filme, eu não concordo contigo. Tirando o excesso de mechandising da apple, achei o filme com a mais pura essência do seriado. O incidente do iPhone que tu comentou é a cara da Carrie: lembra quando o Aidan compra um notebook novo pra ela e isso a deixa irritada? Carrie nunca foi 'uptodate' na tecnologia, mas sim no mundo fashion. E nesse quesito o filme dá um banho. Eu fui ao cinema esperando algo bobinho, mas acabei gostando bastante do desenrolar da hitória. Comentei sobre ele no blog, acho que vc leu.
Abraçãoooooo!!!

Allan disse...

Fala sério que vc tava LOUCA para escrever sobre o filme? EU SEI!!!kkkk Mas se fosse para falar de filme em BSB, vc tinha que comentar o trailer de Arquivo X2, né? Eu tava com a minha mãe... kkkkkkkk

Beijoooo e Saudadesss

Déa disse...

FERNANDA: Ok, fico aguardando um notícia sua, então. Beijos

EDU: Poxa Edu, não lembro não. Na verdade não assisti toda a série, porque acho meio cansativa, mas te digo uma coisa: eu achava bem legal os textos que a Carrie dizia em off, na série. No filme, isso foi muito fraco. E outra coisa: dá para acreditar que uma jornalista tenha tanta grana assim como a Carrie... Nem como as amigas dela né? A piorzinha é justamente a advigada. Piada né? Nos EUA? Emfim, tudo inverrosimel demais. Mas não chega a dar sono. É suportável sim! Beijos e vou no seu blog. Tou te devendo, Beijos em Bina.

ALLAN: KKKKKKKKKKKKKKKKKKkkk Momo, tu sabe que eu dei um bela gargalhada agora né? Eita saudade... De tudo...

Thaís disse...

Eu não gostei e nem desgostei do filme. Pra mim foi um episodio ultra-longo.
1º foi estranho ver aquela verruga da Carrie maximizada no telão. eww
2º Stevie ficou mais bonito que o Big.
3ºcharlote continua linda!

Mulher estou morrendo de saudades suas!
Como vc tá?
bjooooooooooo

Gustavo disse...

Olá, pensei que tinha fechado seu blog, porque o endereço que tem lá no meu está caindo em uma página não existente. Ainda bem que te achei. Adoro seus posts.

Bjs

Gustavo

Déa disse...

THAIS: Menina! É verdade! Carrie estava mais feia do que nunca! Rss Beijos. POde deixar que vou aparecer.

GUSTAVO: Oi, meu lindo! Bom te ver por aqui de novo! Também gosto bastante de passear no seu blog. Super beijos e obrigada pela visita.

Dedinhos Nervosos disse...

Oi Déia, tudo bem? Você acredita que eu só vi o seriado o ano passado? Mas vi de uma tacada só. Foram dias e dias acompanhando rapidamente a vida das personagens, sofrendo, chorando, rindo, me divertindo com histórias que poderiam ser minhas e de outras amigas. Identificação total.

Com relação ao filme, eu adorei. Não esperava nada diferente do que um capítulo do seriado prolongado. Nem senti a longa duração. Agora vou justificar, né? rsrs Eu gostei tanto porque o filme fechou os ciclos de cada uma amiga. O filme mostrou bem como a “vida será” para cada uma. Elas se resolveram em, praticamente, todos os aspectos. Nada ficou em aberto. Consigo vê-las daqui a 10 anos.

Bjos.